FacebookInstagramYoutube

Departamento de Planejamento em Saúde

Projetos de Pesquisa

Acolhimento às violências no Huap/ UFF

O objetivo desta pesquisa é investigar a situação atual do atendimento a pessoas em situação de violência no Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap), da Universidade Federal Fluminense. A pesquisa analisa as rotinas e práticas internas da equipe multidisciplinar envolvida na assistência, assim como sua articulação com a rede intersetorial local. Desta forma, busca aprofundar a análise sobre a situação das mulheres vítimas de violência (em particular de cunho sexual) e a adesão delas ao tratamento ofertado. Também as gestantes e puérperas atendidas na maternidade do Huap são convidadas a falar suas percepções e vivências da violência entre parceiros íntimos.

Líder: Sônia Maria Dantas Berger

Análise institucional e formação em saúde

O projeto pretende desenvolver estudos e pesquisas que empregam o referencial teórico-metodológico da Análise Institucional, em sua vertente socioclínica institucional, na formação de profissionais de saúde.

Líder: Lúcia Cardoso Mourão

Atenção primária à saúde em territórios rurais remotos no Brasil

Nas áreas rurais e remotas do Brasil, os problemas estruturais para a garantia da atenção integral à saúde da população são consideravelmente maiores se comparado às áreas urbanas do país. Em parte, essas disparidades espelham a desigualdade social existente no Brasil, tendo significativas repercussões no acesso aos serviços de Atenção Primária à Saúde (APS). O principal objetivo desta pesquisa é reconhecer as características da oferta de serviços de APS e como eles estão sendo disponibilizados à população nos territórios considerados rurais e remotos. Trata-se de identificar as especificidades, problemas e possíveis experiências em curso, a fim de avançar na melhoria do acesso e da qualidade do cuidado em saúde.

Líder: Patty Fidelis de Almeida

Coordenação do cuidado pela atenção primária à saúde em redes regionalizadas: contrastando experiências sul-americanas

Esta pesquisa tem como principal objetivo a análise de políticas e estratégias para a constituição de redes regionalizadas de atenção à saúde e de instrumentos de coordenação do cuidado pela Atenção Primária à Saúde (APS) em países da América do Sul. Serão realizados estudos de caso em dois países da América do Sul: Brasil e Chile. No Brasil, foram selecionadas regiões de saúde em três Estados: Rio de Janeiro (Região de Saúde Metropolitana II); Bahia (Região de Saúde de Vitória da Conquista); e Ceará (Região de Saúde de Aracati). No Chile, será selecionada região de saúde com experiência bem-sucedida de implementação de redes de atenção à saúde e coordenação do cuidado.

Líder: Patty Fidelis de Almeida

Educação permanente em serviços e sistemas de saúde: o estado da arte e seu cotidiano – fase 2

A partir de abordagens histórico-conceituais da educação permanente no e para o Sistema Único de Saúde, busca-se expor as complexas tramas que operam seus modos de produção, sob diversos enfoques interdisciplinares do trabalho, artes do fazer cotidiano e potenciais à integralidade do cuidado. As triangulações metodológicas privilegiarão narrativas documentais, metanálises linguísticas, a hermenêutica-dialética, teorizando em diversificados territórios geo-institucionais, com tecnologias desenvolvidas nos processos de ensino-aprendizagens.

Líder: Marcos Paulo Fonseca Corvino

Estudo sobre os efeitos do PMAQ e Mais Médicos na atenção básica no Estado do Rio de Janeiro

A pesquisa pretende avaliar os efeitos da implementação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) e Mais Médicos na atenção básica, com ênfase nos municípios do Estado do Rio de Janeiro. Objetivos específicos: analisar o desenvolvimento das diferentes fases do PMAQ numa amostra de municípios e equipes de diferentes regiões do estado do Rio de Janeiro; identificar alcances e limites da avaliação externa do PMAQ; identificar efeitos do PMAQ no processo de trabalho das equipes de atenção básica e na gestão da atenção básica; analisar o uso dos resultados do PMAQ pelas equipes e gestores da atenção básica; caracterizar a situação dos vínculos de trabalho médico na atenção básica antes do Mais Médicos; analisar os efeitos do programa no processo de trabalho das equipes de atenção básica; identificar consequências do Mais Médicos no cuidado dos usuários; indicar limites e nós críticos do programa Mais Médicos.

Líder: Aluísio Gomes da Silva Júnior

Internações por condições sensíveis à atenção primária à saúde

O projeto tem como objetivo a construção de uma série histórica das internações por condições sensíveis na atenção primária em saúde, assim como observar sua relação com a cobertura da Estratégia de Saúde da Família no Estado do Rio de Janeiro no período entre 2007 – 2017.

Líder: Márcia Guimarães de Mello Alves

Justiça social, direitos básicos e políticas públicas

Este projeto interdisciplinar e interinstitucional tem como objetivo o estudo de políticas públicas que promovam justiça social, ambiental e a efetiva implementação dos direitos básicos, tanto para os seres humanos como para os animais não-humanos. Participam professores da UFRJ, UERJ, FIOCRUZ, UFF e de instituições estrangeiras por meio de uma parceria entre o Programa de Pós-Graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS) e suas universidades de origem. A atuação se dá por meio de seminários, grupos de estudo, oficinas temáticas, desenvolvimento e estudo de conteúdo teórico, além da coordenação de atividades de extensão no Núcleo de Inclusão Social (Nis).

Líder: Carlos Dimas Martins Ribeiro

Mapeamento e análise da produção acadêmica sobre o Programa Mais Médicos

O projeto tem como objetivo principal sistematizar a produção acadêmica a respeito do Programa Mais Médicos desde sua institucionalização pela Lei 12.871, de 22 de outubro de 2013. A ideia é caracterizá-la a partir de critérios específicos; elaborar uma síntese dos resultados, identificando sua relevância e efeitos para a política; identificar lacunas e novas questões de pesquisa; propor estratégias para o aprimoramento da Plataforma de Conhecimentos Programa Mais Médicos, especialmente quanto ao cadastramento de novos estudos e divulgação dos resultados de pesquisas.

Líder: Patty Fidelis de Almeida

O binômio autonomia-cooperação nas práticas da Atenção Básica em Saúde em municípios da Região Sudeste do Brasil: um estudo sobre dimensões intangíveis do cuidado (parceria Ensp/Fiocruz – UFF – Ufes – PUC MG)

A pesquisa pretende analisar os sentidos e as possibilidades de exercício do binômio autonomia-cooperação, considerando trabalhadores de saúde e usuários no contexto de transformações da gestão do cuidado na Atenção Básica em Saúde nos municípios selecionados da região Sudeste. A ideia é realizar um estudo de casos múltiplos em 4 a 5 unidades de atenção básica, sendo, pelo menos, duas em diferentes Estados.

Líderes: Aluísio Gomes da Silva Júnior e Eduardo Alves Melo

O cuidado às pessoas com HIV/Aids na rede de atenção à saúde

Este projeto tem como foco o cuidado às pessoas com HIV/Aids nas redes de atenção à saúde, havendo especial interesse em compreender os processos e trânsitos entre a atenção básica e a atenção especializada. Trata-se de um estudo qualitativo, a ser desenvolvido em uma região do município do Rio de Janeiro. Diferentes métodos e técnicas serão empregados, tais como estudo de caso, observação participante, entrevistas e grupos focais, tendo como sujeitos da pesquisa os profissionais de saúde, usuários e gestores.

Líder: Eduardo Alves Melo

O curso de Medicina da UFF e a saúde do estudante: vamos falar de violência?

Estudos relatam o efeito depressor da graduação em Medicina, indicando que muitos estudantes pensam em deixar a faculdade e que a qualidade de vida dos mesmos declina ao longo da formação. Essa condição possui relação com a rotina do estudante, caracterizada pela exaustão, falta de tempo, convívio com a dor e o sofrimento de outros e pela violência em suas relações, principalmente com professores. Esta pesquisa possui o objetivo de compreender de que forma a violência atravessa as relações professor-aluno e quais os efeitos na saúde dos estudantes de Medicina.

Líder: Sônia Maria Dantas Berger

Política, planejamento e gestão das regiões e redes de atenção à saúde no Brasil

Esta pesquisa possui como objetivo principal a avaliação dos processos de organização, coordenação e gestão envolvidos na conformação de regiões e redes de atenção à saúde, assim como seu impacto para a melhoria do acesso, efetividade e eficiência das ações e serviços no SUS (conforme Linha 5 da Chamada MCTI/CNPq/CT Saúde/MS/SCTIE/Decit Nº 41/2013). Pretende-se que a principal contribuição desta pesquisa científica seja a produção de análises sobre os diversos condicionantes (territoriais, econômicos, culturais, sociais, histórico-estruturais, políticos-institucionais, informacionais, normativos e tecnológicos) para a organização das políticas, do planejamento e da gestão das regiões e redes (temáticas) de atenção à saúde no Brasil.

Líder: Patty Fidelis de Almeida

Trabalho de campo no Brasil para análise sistemática de experiência de gestão de fluxos de recursos humanos na região Ibero-americana: análise do Programa Mais Médicos

O objeto de estudo deste projeto é a captação de recursos humanos em saúde do Programa Mais Médicos. A hipótese trabalhada nesta pesquisa é que o referido programa é uma experiência de gestão de fluxos migratórios de Recursos Humanos em Saúde na região Ibero-americana. O principal objetivo é contribuir com a gestão eficaz de fluxos migratórios de profissionais da área médica e de enfermagem no espaço Ibero-americano e União Europeia, focando a análise na efetividade, viabilidade e pertinência, assim como nas lições apreendidas na condução do Programa Mais Médicos. Os sujeitos da pesquisa serão médicos imigrantes e gestores do programa Mais Médicos. O estudo se dará em duas cidades do Estado de Mato Grosso e uma em São Paulo, de abril a junho de 2015. Um conjunto de variáveis selecionadas serão agrupadas nas seguintes categorias: socioeconômica; migração ao Brasil; trabalho em saúde; integração do serviço à rede de saúde. Após a coleta e tabulação do dados, será realizada uma análise de contexto e uma crítica à efetividade do programa em um estudo descritivo e comparativo dentro do espaço Ibero-americano.

Líder: Fabiano Tonaco Borges

Trabalho docente e saúde na Universidade Federal Fluminense

O objetivo desta pesquisa é investigar e refletir a respeito das condições de trabalho e saúde dos docentes da Universidade Federal Fluminense. É estruturada em dois subprojetos: um que investiga as condições de adoecimento que levam ao afastamento dos docentes de suas atividades e outro que investiga as relações de gênero relacionadas ao trabalho e que acarretam em consequências para a saúde dos docentes.

Líder: Márcia Guimarães de Mello Alves

Copyright 2022 - STI - Todos os direitos reservados

Skip to content